Como monitorar a quantidade de grãos armazenada em silos de forma precisa e rápida?

Silos são construções destinadas ao armazenamento e conservação de grãos secos, sementes, cereais e forragens verdes. Há diferentes tipos de silos e sua escolha depende dos recursos financeiros, da topografia, do tipo de solo, da disponibilidade de mão-de-obra e dos equipamentos mecânicos para carga e descarga do material a ser nele armazenado.

Os silos podem ser metálicos, de concreto, de alvenaria e de madeira. Eles também variam de acordo com sua aplicação:

  • Armazenador: recebe o produto limpo após secagem em secador e recebe aeração quando necessário para uniformizar a umidade e resfriar a massa de grãos;
  • Secador: recebe ar natural ou aquecido para secagem dos grãos;
  • De espera: são silos de apoio durante o recebimento dos grãos, pois armazenam os grãos limpos, porém úmidos, por poucas horas até o momento em que os grãos irão para o secador, onde se espera atingir a umidade desejada para o armazenamento;
  • De expedição: são silos suspensos que recebem os grãos dos armazenadores. Através de transportadores, os grãos são liberados – por gravidade – sobre o veículo transportador (caminhão ou vagão ferroviário).

Diante de tantas opções (tamanhos, tecnologias e preços diferentes), o agricultor deve levar em conta algumas variáveis ao escolher o silo que melhor atenda às suas necessidades:

  • Grão que será armazenado;
  • Quantidade estimada de grãos (para indicar a capacidade do silo);
  • Frete (para comparar com o armazenamento com silos de terceiros);
  • Capital para o investimento;
  • Pessoal capacitado, dentre outras coisas.

Benefícios

O investimento em silos é uma prática cada vez mais comum na agricultura e acarreta diversas vantagens econômicas para o agricultor. Tendo um lugar para guardar sua produção, ele pode esperar o melhor momento para vender seu produto. Dessa forma, o produtor se livra da boca de safra, sendo o período de baixa do valor das commodities, e pode comercializar na entressafra, época de preços mais aquecidos.

Além de serem usados para armazenagem de grãos, os silos que possuem secadores para retirar a umidade e máquinas para eliminar impurezas permitem que o agricultor garanta a qualidade de seus grãos, algo fundamental na definição do preço.

Tecnologia LiDAR

Uma vez que os grãos são armazenados nos silos, é imprescindível conhecer a quantidade de produto estocado. Para tal, como realizar o monitoramento do estoque físico dos produtos? Isto é, como saber a volumetria de grãos?

Nesse caso, a verificação do volume de grãos armazenado pode ser feita através do uso da tecnologia LiDAR (Light Detection and Ranging). Ela é uma forma de detecção remota e não destrutiva que utiliza luz emitida por sensores laser para medir a distância do sensor até objetos que são escaneados.

O produto bruto de um equipamento LiDAR são as nuvens de pontos (Figura 1), que reproduzem o ambiente escaneado com alto nível de detalhe estrutural. Quando algoritmos de processamento são aplicados a uma nuvem de pontos que representa um silo vazio é possível obter suas dimensões (altura e diâmetro) e, consequentemente, calcular o seu volume total. Já o escaneamento do silo com grãos permite criar um modelo 3D do montante de grãos. A diferença entre o volume do silo desocupado e o espaço vazio de um silo com grãos equivale ao volume de grãos nele armazenado.

Figura 1. Silo com grãos (esquerda) e montante de grãos armazenado (direita).

A principal vantagem do escaneamento de silos para obtenção da volumetria de grãos é a maior precisão na quantificação dos produtos estocados, se comparado aos métodos tradicionais. Além disso, caso o sensor laser seja instalado na parte superior do silo, é possível monitorar periodicamente o estoque.

Para mais informações, acesse www.forlidar.com.br ou entre em contato pelo contato@forlidar.com.br.

 

Posted in Notícias.